Segunda-feira, 13 de Junho de 2011
Cágado de carapaça estriada

Nome:Cágado de carapaça estriada

Nomes regionais:Cágado

Família:Emydidae

Espécie:Emys orbicularis

 

 

Distribuíção

O cágado-de-carapaça-estriada ocorre na Europa e Norte de África, designada- mente em Marrocos, na Tunísia e na Argélia. Na Europa, distribui-se por núcleos dispersos na Península Ibérica, na Europa Central e de Este. No entanto, conside- ra-se  que  não  existem  populações  autóctones  na  região  Este  de  França,  na Holanda, no Oeste da Alemanha, Dinamarca e Suíça e em quase todo o território.
da  Áustria  e  da  República  Checa.  Distribui-se  também  pela  região  ocidental  da Ásia, do Noroeste do Irão e Iraque ao Norte da Síria . Em Portugal a sua distribuição é fragmentada. Numa análise por bacias hidrográfi- cas, os resultados indiciam que esta espécie é mais rara a norte do rio Tejo, estan- do  referenciadas  populações  no  Paul  da  Tornada,  nas  Lagoas  do  Prado  (Vila Verde) e na área do Douro Internacional. Na bacia do rio Tejo, esta espécie pode ser encontrada no Paul do Boquilobo, nas sub-bacias hidrográficas dos rios Ponsul e Erges e da ribeira de Nisa. As bacias hidrográficas mais importantes para esta espécie são a do rio Guadiana, entre os rios Mira e Arade e entre os rios Arade e Guadiana.

 

Alimentação

Os cágados, regra geral, alimentam-se dentro de água. Comem plantas, insectos, peixes, moluscos, e mesmo fruta caídas das árvores.

 

Reprodução

A fêmea põe à volta de 15 ovos em Maio ou Junho numa cova que escava na terra. Após a postura, a cova é tapada. Os ovos são muito sensíveis, basta virá-lo de posição para matar de imediato o embrião. Em meados de Outubro ou Novembro nascem as crias com mais ou menos 3,5 cm e a carapaça mole.



publicado por ermalemfotos às 12:54
link do post | comentar | favorito

Arminho

 

Nome: Arminho

Nomes regionais: Arminho

Família: Mustilidae

Espécie: Mustela erminea 

 

 

Distribuíção

O Arminho  pode ser encontrado na Eurásia e América do Norte e na Peninsula Ibérica. Em Portugal pode ser encontrado mais facilmente na zona do Douro.

 

Alimentação

A dieta é constituída por roedores, ratos do campo, coelhos e lebres e aves.

 

Reprodução

O arminho repoduz-se entre Maio e Abril e nascem entre Maio e Junho, nascem 4 a 8 crias que são amamentadas nas primeiras 5 semanas e as crias tornam-se independentes com 12 semanas, altura que apresentam comportamente típicos de predadores.



publicado por AdminAnimaispt às 12:41
link do post | comentar | favorito

Garça Real

 

Nome: Garça Real

Nomes regionais: Garça Real

Família: Ardea Cinerae

Espécie: Ardeidae

 

 

Distribuíção

A Garça Real pode ser encontrada na Europa, Ásia e África. Nos Açores a Garça Real pode ser encontrada na maior parte das ilhas do Arquipélago.


Alimentação

A dieta é constituída por peixes, batráquios, répteis, pequenos mamíferos, insectos, moluscos terrestres e aquáticos. Digere as espinhas mas regurgita os pelos dos roedores em formas de bolas.

 

Reprodução

A Escrevedeira fêmea constroi o ninho de grandes dimensões feito de ramos no topo de grandes árvores. Como nidifica em colónias, é comum, numa mesma árvore, encontrar vários ninhos. A postura é realizada entre Fevereiro e Maio ou em Junho, quando faz uma segunda postura, o que raramente acontece. A postura é constituída de 4 ou 5 ovos. A incubação, que dura cerca de 26 dias, tal como a alimentação das agressivas e barulhentas crias, é feita por ambos os progenitores. As crias abandonam o ninho com 7 semanas, embora continuem a cargo dos seus progenitores mais 2 ou 3 semanas.

 


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:10
link do post | comentar | favorito

Ganso Bravo

 

 

Nome: Ganso Bravo

Nomes regionais: Ganso-comum-ocidental e Ganso Bravo

Família: Anatidae

Espécie: Anser anser

 

 

Distribuíção

É o mais comum dos gansos no Paleárctico Ocidental, onde possui uma distribuição alargada. A espécie distribui-se na Eurásia, desde a Islândia até ao Noroeste da China e para sul até ao Norte de África, Índia e China Meridional. Durante o Inverno, ocorre no Sudoeste e Noroeste da Europa, Norte de África, Iraque e Sul do Cáspio, até Sul da Ásia. Alguns indivíduos da população migradora do noroeste da Europa passam o Inverno em Portugal. Ocorrem com regularidade nos Estuários do Tejo e do Sado e na Lagoa dos Patos junto à barragem de Odivelas, embora seja no Estuário do Tejo que ocorre a quase totalidade dos efectivos invernantes. Ocasionalmente ocorre igualmente em número re- duzido na Ria de Aveiro e na Ria Formosa.

 

Alimentação

Alimenta-se arrancando ervas e rebentos do solo; às vezes, escava procurando raízes.

 

Reprodução

O ganso-bravo coloca parcialmente 4 a 6 ovos numa ninhada, de Maio a Junho.

 

 



publicado por ermalemfotos às 12:08
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 9 de Junho de 2011
Leirão

 

Nome: Leirão

Nomes regionais: Rato dos Pomares

Família: Gliridae

Espécie: Eliomys quercinus 

 

 

Distribuíção

O Leirão pode ser encontrado na Europa. Em Portugal distribui-se em toda o território sendo mais facilmente encontrado no Norte

 

Alimentação

A dieta é constituída por bagas, grãos, nozes, pequenos invertebrados, como caramujos, centopéias, formigas, gafanhotos, aranhas, aves, anfíbios, ovos e crias de outros roedores.


Reprodução

O leirão repoduz-se durante o Verão mas tem mais 2 ninhadas por ano, constituída por 7 a 8 crias que são amamentadas nas primeiras 4 ou 5 semanas, abrindo a fim desse tempo, começando ao mesmo tempo a ter uma alimentação de sólidos

 



publicado por AdminAnimaispt às 08:56
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 6 de Junho de 2011
Petinha Ribeirinha

 

Nome: Petinha Ribeirinha

Nomes regionais: Petinha Ribeirinha

Família: Passeridae

Espécie: Anthus Spinoletta

 

 

Distribuíção

A Petinha pode ser encontrada em toda a Europa. Em Portugal é caracterizada como nidificante na zona do Gerês e em Montesinho.

 

Alimentação

A dieta é constituída por insectos, larvas, aranhas, minhocas, moluscos e no inverno também sementes.

 

Reprodução

A reprodução começa entre Maio e Junho. A femea poe os ovos em pequenas cavidades dos solos, rochas e desfiladeiros. O ninho em forma de taça, geralmente volumoso, composto por gramíneas, e musgo, com a presença de pêlos, cabelos e penas. A incubação é para a fêmea e dura 14 -15 dias.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:59
link do post | comentar | favorito

Marta

 

Nome: Marta

Nomes regionais: Marta

Família:  Mustelidae

Espécie:  Martes

 

 

Distribuíção

A Escrevedeira pode ser encontrada na zona Paleártico Ocidental e em zonas montanhosas no Mediterráneo. Em Portugal pode ser encontrada exclusivamente no Alto Minho em particular no Parque Peneda Gerês.

 

Alimentação

A dieta é constituída por borboletas, lagartas, escaravelhos, gafanhotos e moscas. Fora da época de reprodução, diverso material vegetal e sementes de cereal dominam a dieta desta espécie.

 

Reprodução

A Escrevedeira fêmea constroi o ninho no chão ou perto dele escondido junto a uma árvore ou sebe, o ninho é constituído por ervas, pequenos ramos, ervas secas, folhas, musgo e por vezes penugem. A fêmea é que assegura a encubação que se prolonga por 12 a 14 dias. Os machos ajudam na alimentação dos juvenis.



publicado por ermalemfotos às 12:35
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 30 de Maio de 2011
Rato de Cabrera

 

Nome: Rato de Cabrera

Nomes regionais: Rato de Cabrera

Família: Cricetidae

Especie: Microtus Cabrerae

 

 

Distribuíção:

Ocorre na Península Ibérica, com uma distribuição fragmentada. Em Espanha, os principais  núcleos  localizam-se  nos  maciços  pré-pirenaicos,  no  Maciço  Central, no Sistema Ibérico Meridional, nas Serras Béticas e algumas áreas das províncias de Zamora. Em Portugal,  ocorre  em  Trás-os-Montes,  na  Beira  Interior,  no Ribatejo, na Estremadura, no Alto Alentejo e no Sudoeste Alentejano e Algarvio.

 

 

Alimentação:

Este pequeno mamífero alimenta-se sobretudo de Gramíneas, podendo também consumir outras Monocotiledóneas como Ciperáceas, Juncáceas e ainda algumas Dicotiledóneas.

 

 

Reprodução:

Alguns estudos sugerem que se trata de uma espécie monogâmica. A actividade reprodutora parece diminuir no final da Primavera e princípio do Verão, devido à ausência de precipitação que geralmente caracteriza esta estação. Cada fêmea pode parir 2 a 4 vezes por ano. O período de gestação ronda os 23 dias, sendo o número de crias 3 a 8 por parto. Os progenitores constroem um ninho aéreo ou subterrâneo, em função da formação vegetal presente na colónia.



publicado por MemberAnimaisPT às 13:10
editado por ermalemfotos em 06/06/2011 às 12:55
link do post | comentar | favorito

Pato real

 

 

Nome: Pato Real

Nomes regionais: Pato real

Família: Anatidae

Espécie:Anas platyrhynchos

 

 

Distribuição:

Espécie com uma distribuição muito alargada, ocorrendo na Europa desde a Escandinávia até França e a oriente até à Ucrânia. Na Ásia a espécie distribui-se abundantemente pelo Sudoeste Asiático, Ásia Central e Sul da Sibéria até ao Pacífico, a oriente, e até ao Mar Arábico, a sul. Ocorre ainda no Norte de África, na América do Norte e na Groenlândia. A  espécie  foi  introduzida  na  Bermuda,  na  Austrália  e  na  Nova  Zelândia.

 

 

Alimentação:

Alimentam-se de bagas, sementes, raízes, folhas, plantas aquáticas e também de pequenas rãs e insectos.

 

 

Reprodução:

Reproduz-se nas margens de lagoas, albufeiras e rios, durante a Primavera, realizando uma só postura. O ninho é uma pequena cavidade no solo, entre a vegetação rasteira, revestida de pastos e penas. A ninhada é composta por 10 a 12 ovos, cuja incubação dura perto de 30 dias. Sendo uma espécie nidífuga, as crias adquirem a capacidade de sair do ninho, pouco tempo após o nascimento. No entanto, até aos primeiros voos são só 7 a 8 semanas.

 



publicado por MemberAnimaisPT às 12:25
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23 de Maio de 2011
Melro de Peito Branco

 

Nome: Melro de Peito Branco

Nomes regionais: Melro de Colar

Família: Turdus Torquatus

Espécie: Turdidae

 

 

Distribuíção

O Melro pode ser encontrado na zona Paleártico Ocidental estendendo-se até à Ásia Central e ao Irão. Em Portugal pode ser encontrado no litoral Centro e Sul e na região da Serra da Estrela.

 

Alimentação

A dieta é constituída por bagas, insectos, vermes, drupas, minhocas, pequenos vertebrados e invertebrados como girinos, sapos e largatos e frutas.

 

Reprodução

O Melro num ano nidifica e cria 2 vezes pondo em cada criação 4 ovos que vão eclodir 15 dias depois.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:54
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

Cágado de carapaça estria...

Arminho

Garça Real

Ganso Bravo

Leirão

Petinha Ribeirinha

Marta

Rato de Cabrera

Pato real

Melro de Peito Branco

Víbora de Seoane

Picanço de Dorso Ruivo

Escrevedeira Amarela

Baleia Azul

Gato Bravo

Rouxinol dos Caniços

Cucu Rabilongo

Águia Imperial

Tritão Palmado

Coelho Bravo

Truta Marisca

Tartaruga Comum

Corre Caminhos

Gralha de Bico Vermelho

Toirão

Lobo Ibérico

Cabra Montês

Salamandra Lusitânica

Lince Ibérico

Milhafre Real

arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

tags

anfíbio

anfibios

aves

mamíferos

peixes

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds