Segunda-feira, 30 de Maio de 2011
Rato de Cabrera

 

Nome: Rato de Cabrera

Nomes regionais: Rato de Cabrera

Família: Cricetidae

Especie: Microtus Cabrerae

 

 

Distribuíção:

Ocorre na Península Ibérica, com uma distribuição fragmentada. Em Espanha, os principais  núcleos  localizam-se  nos  maciços  pré-pirenaicos,  no  Maciço  Central, no Sistema Ibérico Meridional, nas Serras Béticas e algumas áreas das províncias de Zamora. Em Portugal,  ocorre  em  Trás-os-Montes,  na  Beira  Interior,  no Ribatejo, na Estremadura, no Alto Alentejo e no Sudoeste Alentejano e Algarvio.

 

 

Alimentação:

Este pequeno mamífero alimenta-se sobretudo de Gramíneas, podendo também consumir outras Monocotiledóneas como Ciperáceas, Juncáceas e ainda algumas Dicotiledóneas.

 

 

Reprodução:

Alguns estudos sugerem que se trata de uma espécie monogâmica. A actividade reprodutora parece diminuir no final da Primavera e princípio do Verão, devido à ausência de precipitação que geralmente caracteriza esta estação. Cada fêmea pode parir 2 a 4 vezes por ano. O período de gestação ronda os 23 dias, sendo o número de crias 3 a 8 por parto. Os progenitores constroem um ninho aéreo ou subterrâneo, em função da formação vegetal presente na colónia.



publicado por MemberAnimaisPT às 13:10
editado por ermalemfotos em 06/06/2011 às 12:55
link do post | comentar | favorito

Pato real

 

 

Nome: Pato Real

Nomes regionais: Pato real

Família: Anatidae

Espécie:Anas platyrhynchos

 

 

Distribuição:

Espécie com uma distribuição muito alargada, ocorrendo na Europa desde a Escandinávia até França e a oriente até à Ucrânia. Na Ásia a espécie distribui-se abundantemente pelo Sudoeste Asiático, Ásia Central e Sul da Sibéria até ao Pacífico, a oriente, e até ao Mar Arábico, a sul. Ocorre ainda no Norte de África, na América do Norte e na Groenlândia. A  espécie  foi  introduzida  na  Bermuda,  na  Austrália  e  na  Nova  Zelândia.

 

 

Alimentação:

Alimentam-se de bagas, sementes, raízes, folhas, plantas aquáticas e também de pequenas rãs e insectos.

 

 

Reprodução:

Reproduz-se nas margens de lagoas, albufeiras e rios, durante a Primavera, realizando uma só postura. O ninho é uma pequena cavidade no solo, entre a vegetação rasteira, revestida de pastos e penas. A ninhada é composta por 10 a 12 ovos, cuja incubação dura perto de 30 dias. Sendo uma espécie nidífuga, as crias adquirem a capacidade de sair do ninho, pouco tempo após o nascimento. No entanto, até aos primeiros voos são só 7 a 8 semanas.

 



publicado por MemberAnimaisPT às 12:25
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23 de Maio de 2011
Melro de Peito Branco

 

Nome: Melro de Peito Branco

Nomes regionais: Melro de Colar

Família: Turdus Torquatus

Espécie: Turdidae

 

 

Distribuíção

O Melro pode ser encontrado na zona Paleártico Ocidental estendendo-se até à Ásia Central e ao Irão. Em Portugal pode ser encontrado no litoral Centro e Sul e na região da Serra da Estrela.

 

Alimentação

A dieta é constituída por bagas, insectos, vermes, drupas, minhocas, pequenos vertebrados e invertebrados como girinos, sapos e largatos e frutas.

 

Reprodução

O Melro num ano nidifica e cria 2 vezes pondo em cada criação 4 ovos que vão eclodir 15 dias depois.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:54
link do post | comentar | favorito

Víbora de Seoane

 

Nome: Vibora de Seoane

Nomes regionais: Viborade Seoane

Família: Viperadeae

Espécie: Vipera seoanei

 

 

Distribuíção

Esta espécie distribui-se pelo Noroeste de Portugal Continental, Norte de Espanha e  em  áreas  de  reduzidas  dimensões  no  extremo  Sudoeste  de  França. Em Portugal, ocorre no Minho e em Trás-os-Montes, com uma distribuição restrita a  1,3%  do  território  continental  português.

 

Alimentação

Alimenta-se de micro-mamíferos, lagartos, anfíbios e aves.

 

Reprodução

O período reprodutor começa após a hibernação e dois ou três meses depois tem lugar a postura, que é composta por dois a doze ovos (7 em média), nascendo nesse mesmo ano, embora nas áreas mais frias podem demorar a eclodir, prolongando-se pelo ano seguinte. As fêmeas fazem uma postura de ovos a cada dois anos. A maturidade sexual dos machos é atingida ao terceiro ano e das fêmeas ao quinto.

 



publicado por MemberAnimaisPT às 12:25
editado por ermalemfotos em 06/06/2011 às 12:56
link do post | comentar | favorito

Picanço de Dorso Ruivo

 

Nome: Picanço de Dorso Ruivo

Nomes regionais: Picanço de Dorso Vermelho

Família: Lanius collurio

Espécie: Lannidae

 

 

Distribuíção

O Picanço pode ser encontrado na Europa e Ásia Ocidental, Escândinávia, Sibéria Ocidental, Península Ibérica, África Meridional, Quénia, África do Sul. Em Portugal pode ser encontrado no norte do país.

 

Alimentação

A dieta é constituída por insectos, alguns invertebrados, pequenos mamíferos, pequenas aves e répteis.

 

Reprodução

O Picanço é uma espécie monogâmica ou seja ambos os produtores constroiem o ninho e cuidam das crias. O casal constroi o ninho em densos e pequenos arbustos ou em árvores altas. Os mahos são mais fieis que as fêmeas.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:15
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 17 de Maio de 2011
Escrevedeira Amarela

 

Nome: Escrevedeira Amarela

Nomes regionais: Escrevedeira Amarela

Família: Emberiza citrinella

Espécie: Emberizidae

 

 

Distribuíção

A Escrevedeira pode ser encontrada na zona Paleártico Ocidental e em zonas montanhosas no Mediterráneo. Em Portugal pode ser encontrada exclusivamente no Alto Minho em particular no Parque Peneda Gerês.

 

Alimentação

A dieta é constituída por borboletas, lagartas, escaravelhos, gafanhotos e moscas. Fora da época de reprodução, diverso material vegetal e sementes de cereal dominam a dieta desta espécie

 

Reprodução

A Escrevedeira fêmea constroi o ninho no chão ou perto dele escondido junto a uma árvore ou sebe, o ninho é constituído por ervas, pequenos ramos, ervas secas, folhas, musgo e por vezes penugem. A fêmea é que assegura a encubação que se prolonga por 12 a 14 dias. Os machos ajudam na alimentação dos juvenis.

.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 09:20
link do post | comentar | favorito

Baleia Azul

 

 

Nome: Baleia Azul

Nomes regionais: Baleia Azul

Familia: Balaenopteridae

Espécie: Balaenopteridae  musculus

 

 Distribuição

A baleia-azul ocorre em todos os oceanos, nos dois hemisférios. A sua distribuição é  cosmopolita,  principalmente  ao  longo  do  limite  das  plataformas  continentais. Nos  Açores,  está  presente  durante  a  Primavera  e  início  do  Verão,  provavelmente  em  migração  para  latitudes mais  altas.

 

Alimentação

A Baleia azul come pequenos peixes, lulas e krill, uns pequenos costáceos.

 

Reprodução

A gestação destes animais dura cerca de 12 meses, findos os quais nasce uma cria com 7 ou 8 metros e mais de 2 toneladas.



publicado por ermalemfotos às 09:19
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 9 de Maio de 2011
Gato Bravo

 

Nome: Gato bravo.

Nomes regionais: gato-selvagem, gato-cabeçana ou gato-montês.

Familia: Felidae

Espécie: F. silvestris

 

Distribuição

O  gato-bravo  apresenta  uma  distribuição  geográfica  ampla  e  fragmentada,  que abrange a Europa, Ásia e África. Na Europa Ocidental, a subespécie Felis silvestris silvestris  ocorre  na  Península  Ibérica,  Nordeste  de  França,  Luxemburgo,  Sul  da Bélgica, Oeste da Alemanha e no Norte da Escócia.

Alimentação
O gato-bravo come principalmente pequenos mamíferos como roedores (ratos-selvagens) e lagomorfos (coelhos e lebres). Também come aves e, mais raramente, pode se alimentar de répteis, anfíbios e até mesmo de insectos.

 

Reprodução

Os acasalamentos ocorrem no final do inverno, entre janeiro a março. Nessa época os machos mais dominantes copulam com várias fêmeas. Após um período de gestação de entre 63 a 70 dias nascem os filhotes, a maioria entre o final de março e o final de abril. As ninhadas têm entre 3 a 7 crias. As fêmeas tem uma ninhada por ano.

As crias são amamentadas por entre 6 a 7 semanas, e a partir dessa idade começam a se tornar independentes e a buscar um território. As fêmeas alcançam a maturidade sexual aos 9-10 meses de idade, e os machos aos 12 meses.





publicado por ermalemfotos às 13:12
link do post | comentar | favorito

Rouxinol dos Caniços

 

Nome: Rouxinol dos Caniços

Nomes regionais: Rouxinol Pequeno dos Caniços

Família: Turdidae

Espécie: Cercotrichas Galactotis

 

 

Distribuíção

O Rouxinol dos Caniços em torno do Mediterrâneo, Médio Oriente, Ásia Meridional, Paquistão, Sahel. As populações europeias invernam em África, a sul do deserto Saara. Em Portugal pode ser encontrado no Algarve Meridional, Alentejo Interior, Beira Interior e Trás dos Montes.

 

Alimentação

A dieta do rouxinol é constituída maioritariamente por insectos.

 

Reprodução

O rouxinol constroi os seus ninhos em caniçais, o ninho tem forma de taça onde ele deposita os seus ovos.

 


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 13:11
link do post | comentar | favorito

Cucu Rabilongo

 

Nome: Cuco Rabilongo

Nomes regionais: Cuco Rabilongo

Família: Cuculidae

Espécie: Clamator Glandarius

 

 

Distribuíção

O Cuco Rabilongo distribui-se pela Europa na zona sul, abrangindo a Península Ibérica, sul das França, Itália ocidental, Grécia, Bulgária e Turquia, Médio Oriente e África. Em Portugal Continental podemos encontrar o Cuco de Norte a Sul, maioritariamente no centro do país.

 

Alimentação

A dieta do Cuco Rabilongo e constituida insectos, aranhas, larvas também por sementes por causa dos pais adoptivos.

 

Reprodução

Os cucos não se preocupam com a construção do ninho, encubação dos ovos, alimentação das crias pois deixam esse encargo a outras aves. O cuco observa o ninho das outras aves e quando se ausentam as aves adoptivas a femea põe um ovo e retira outro do ninho, é capaz de fazer isso 13 vezes por dia geralmente a tarde após as aves terem posto os ovos de manhã. Quando o jovem cuco nasce, geralmente primeiro, expulsa os ovos e as outras avezinhas do ninho, empurrando-as para fora, ficando com as atenções viradas para ele.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:33
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

Cágado de carapaça estria...

Arminho

Garça Real

Ganso Bravo

Leirão

Petinha Ribeirinha

Marta

Rato de Cabrera

Pato real

Melro de Peito Branco

Víbora de Seoane

Picanço de Dorso Ruivo

Escrevedeira Amarela

Baleia Azul

Gato Bravo

Rouxinol dos Caniços

Cucu Rabilongo

Águia Imperial

Tritão Palmado

Coelho Bravo

Truta Marisca

Tartaruga Comum

Corre Caminhos

Gralha de Bico Vermelho

Toirão

Lobo Ibérico

Cabra Montês

Salamandra Lusitânica

Lince Ibérico

Milhafre Real

arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

tags

anfíbio

anfibios

aves

mamíferos

peixes

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds