Segunda-feira, 13 de Junho de 2011
Garça Real

 

Nome: Garça Real

Nomes regionais: Garça Real

Família: Ardea Cinerae

Espécie: Ardeidae

 

 

Distribuíção

A Garça Real pode ser encontrada na Europa, Ásia e África. Nos Açores a Garça Real pode ser encontrada na maior parte das ilhas do Arquipélago.


Alimentação

A dieta é constituída por peixes, batráquios, répteis, pequenos mamíferos, insectos, moluscos terrestres e aquáticos. Digere as espinhas mas regurgita os pelos dos roedores em formas de bolas.

 

Reprodução

A Escrevedeira fêmea constroi o ninho de grandes dimensões feito de ramos no topo de grandes árvores. Como nidifica em colónias, é comum, numa mesma árvore, encontrar vários ninhos. A postura é realizada entre Fevereiro e Maio ou em Junho, quando faz uma segunda postura, o que raramente acontece. A postura é constituída de 4 ou 5 ovos. A incubação, que dura cerca de 26 dias, tal como a alimentação das agressivas e barulhentas crias, é feita por ambos os progenitores. As crias abandonam o ninho com 7 semanas, embora continuem a cargo dos seus progenitores mais 2 ou 3 semanas.

 


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:10
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 6 de Junho de 2011
Petinha Ribeirinha

 

Nome: Petinha Ribeirinha

Nomes regionais: Petinha Ribeirinha

Família: Passeridae

Espécie: Anthus Spinoletta

 

 

Distribuíção

A Petinha pode ser encontrada em toda a Europa. Em Portugal é caracterizada como nidificante na zona do Gerês e em Montesinho.

 

Alimentação

A dieta é constituída por insectos, larvas, aranhas, minhocas, moluscos e no inverno também sementes.

 

Reprodução

A reprodução começa entre Maio e Junho. A femea poe os ovos em pequenas cavidades dos solos, rochas e desfiladeiros. O ninho em forma de taça, geralmente volumoso, composto por gramíneas, e musgo, com a presença de pêlos, cabelos e penas. A incubação é para a fêmea e dura 14 -15 dias.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:59
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23 de Maio de 2011
Melro de Peito Branco

 

Nome: Melro de Peito Branco

Nomes regionais: Melro de Colar

Família: Turdus Torquatus

Espécie: Turdidae

 

 

Distribuíção

O Melro pode ser encontrado na zona Paleártico Ocidental estendendo-se até à Ásia Central e ao Irão. Em Portugal pode ser encontrado no litoral Centro e Sul e na região da Serra da Estrela.

 

Alimentação

A dieta é constituída por bagas, insectos, vermes, drupas, minhocas, pequenos vertebrados e invertebrados como girinos, sapos e largatos e frutas.

 

Reprodução

O Melro num ano nidifica e cria 2 vezes pondo em cada criação 4 ovos que vão eclodir 15 dias depois.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:54
link do post | comentar | favorito

Picanço de Dorso Ruivo

 

Nome: Picanço de Dorso Ruivo

Nomes regionais: Picanço de Dorso Vermelho

Família: Lanius collurio

Espécie: Lannidae

 

 

Distribuíção

O Picanço pode ser encontrado na Europa e Ásia Ocidental, Escândinávia, Sibéria Ocidental, Península Ibérica, África Meridional, Quénia, África do Sul. Em Portugal pode ser encontrado no norte do país.

 

Alimentação

A dieta é constituída por insectos, alguns invertebrados, pequenos mamíferos, pequenas aves e répteis.

 

Reprodução

O Picanço é uma espécie monogâmica ou seja ambos os produtores constroiem o ninho e cuidam das crias. O casal constroi o ninho em densos e pequenos arbustos ou em árvores altas. Os mahos são mais fieis que as fêmeas.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:15
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 17 de Maio de 2011
Escrevedeira Amarela

 

Nome: Escrevedeira Amarela

Nomes regionais: Escrevedeira Amarela

Família: Emberiza citrinella

Espécie: Emberizidae

 

 

Distribuíção

A Escrevedeira pode ser encontrada na zona Paleártico Ocidental e em zonas montanhosas no Mediterráneo. Em Portugal pode ser encontrada exclusivamente no Alto Minho em particular no Parque Peneda Gerês.

 

Alimentação

A dieta é constituída por borboletas, lagartas, escaravelhos, gafanhotos e moscas. Fora da época de reprodução, diverso material vegetal e sementes de cereal dominam a dieta desta espécie

 

Reprodução

A Escrevedeira fêmea constroi o ninho no chão ou perto dele escondido junto a uma árvore ou sebe, o ninho é constituído por ervas, pequenos ramos, ervas secas, folhas, musgo e por vezes penugem. A fêmea é que assegura a encubação que se prolonga por 12 a 14 dias. Os machos ajudam na alimentação dos juvenis.

.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 09:20
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 9 de Maio de 2011
Rouxinol dos Caniços

 

Nome: Rouxinol dos Caniços

Nomes regionais: Rouxinol Pequeno dos Caniços

Família: Turdidae

Espécie: Cercotrichas Galactotis

 

 

Distribuíção

O Rouxinol dos Caniços em torno do Mediterrâneo, Médio Oriente, Ásia Meridional, Paquistão, Sahel. As populações europeias invernam em África, a sul do deserto Saara. Em Portugal pode ser encontrado no Algarve Meridional, Alentejo Interior, Beira Interior e Trás dos Montes.

 

Alimentação

A dieta do rouxinol é constituída maioritariamente por insectos.

 

Reprodução

O rouxinol constroi os seus ninhos em caniçais, o ninho tem forma de taça onde ele deposita os seus ovos.

 


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 13:11
link do post | comentar | favorito

Cucu Rabilongo

 

Nome: Cuco Rabilongo

Nomes regionais: Cuco Rabilongo

Família: Cuculidae

Espécie: Clamator Glandarius

 

 

Distribuíção

O Cuco Rabilongo distribui-se pela Europa na zona sul, abrangindo a Península Ibérica, sul das França, Itália ocidental, Grécia, Bulgária e Turquia, Médio Oriente e África. Em Portugal Continental podemos encontrar o Cuco de Norte a Sul, maioritariamente no centro do país.

 

Alimentação

A dieta do Cuco Rabilongo e constituida insectos, aranhas, larvas também por sementes por causa dos pais adoptivos.

 

Reprodução

Os cucos não se preocupam com a construção do ninho, encubação dos ovos, alimentação das crias pois deixam esse encargo a outras aves. O cuco observa o ninho das outras aves e quando se ausentam as aves adoptivas a femea põe um ovo e retira outro do ninho, é capaz de fazer isso 13 vezes por dia geralmente a tarde após as aves terem posto os ovos de manhã. Quando o jovem cuco nasce, geralmente primeiro, expulsa os ovos e as outras avezinhas do ninho, empurrando-as para fora, ficando com as atenções viradas para ele.


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 12:33
link do post | comentar | favorito

Águia Imperial

 

Nome: Águia Imperial

Nomes regionais: Aguia dourada e Aguia imperial

Familia: Accipitridae

Espécie: Aquila adalberti


 Distribuição

Actualmente esta espécie está restrita, como nidificante, a Portugal e a Espanha. Em Marrocos está actualmente considerada extinta como nidificante, apenas se observando indivíduos  em  dispersão,  ao  que  se  pensa  provenientes  de  Espanha.

Alimentação

A base da sua alimentação é constituída por coelhos, que caçam solitárias ou em parelha. Também depreda sobre lebres, pombos, corvos e outras aves, e em menor escala raposas e pequenos roedores, podendo alimentar-se ocasionalmente de carne de cadáveres. As capturas são consideravelmente menores que as da águia-real, dado que as garras da imperial não são tão fortes como as da real.

Reprodução

A postura típica consta de quatro a cinco ovos de 130 gramas de peso que são incubados durante 43 dias. É normal desenvolverem-se até três crias, ainda que esta tendência tenha diminuído ao longo dos últimos anos devido ao uso de pesticidas, que aumentam o número de ovos estéreis. Se o ano é mau e há pouca comida, a cria maior monopoliza-a e é a única que sobrevive; não obstante, pode-se dizer que a águia imperial ibérica não pratica o cainismo.



tags:

publicado por ermalemfotos às 12:32
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2011
Corre Caminhos

 

Nome: Corre Caminhos

Nomes regionais: Corre Caminhos

Família: Motachelidae

Espécie: Anthus bertheloti bertheloti

 

 

Distribuíção

O Corre Caminhos pode ser encontrado nos Arquipélagos da Madeira e das Canárias. No Arquipélago da Madeira pode ser encontrado na Madeira, nas Desertas,  em Porto Santo e Selvagens.
 

Alimentação

A dieta do Corre Caminhos é constituída essencialmente por insectos e pequenas bagas.

 

Reprodução

Informações Indefenidas.

 


tags:

publicado por AdminAnimaispt às 13:21
link do post | comentar | favorito

Gralha de Bico Vermelho

 

Nome: Gralha de Bico Vermelho

Nomes regionais: Gralha de Bico Vermelho

Família: Corvida

Espécie: Pyrrhocorax pyrrhocorax

 

 

Distribuição

A Gralha de Bico Vermelho pode ser encontrada na Ásia Central e na Europa, com  algumas  populações  em Marrocos,  na Algéria  e  na Etiópia. Na Europa não é comum encontrar grandes populações muito próximas sendo mais facil localizá-las em áreas montanhosas e costas ao longo do Norte do Mediterrâneo. Existem tambem algumas populações isoladas nas Ilhas Britânicas e na Bretanha Francesa. Em Portugal Continental podemos encontrar a Gralha na Costa Sudoeste, nas Serras de Aire e Candeeiros, no Douro Internacional, no Alvão e no Gerês

 

Alimentação

A dieta da Gralha é constituida principalmente por insectos, artrópodes, moluscos e outros invertebrados bem como bagas e sementes.

 

Reprodução

As Gralhas de Bico Vermelho vivem em bandos de 10 a 15 casais e constrem 5 a 7 ninhos. Constrem os ninhos em fendas de rochas, cavidades nas rochas marinhas. Os ninhos são construídos por ambas as aves e para tal utilizam paus e ervas secas. A postura é geralmente de 3 a 6 ovos. Ao fim de 17 a 18 dias nascem as crias. As jovens aves apos 38 dias abandonam os ninhos.

 


tags:

publicado por ermalemfotos às 13:14
editado por AdminAnimaispt em 20/06/2011 às 13:09
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

Garça Real

Petinha Ribeirinha

Melro de Peito Branco

Picanço de Dorso Ruivo

Escrevedeira Amarela

Rouxinol dos Caniços

Cucu Rabilongo

Águia Imperial

Corre Caminhos

Gralha de Bico Vermelho

Milhafre Real

Cegonha Preta

Águia de Bonelli

Águia Real

arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

tags

anfíbio

anfibios

aves

mamíferos

peixes

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds